Curiosidades
Atualizado em: 25.mai.2024
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

É permitido proibir animais em apartamento alugado?

Saiba se o proprietário ou o condomínio podem proibir animais

Imagem É permitido proibir animais em apartamento alugado?
Logo Copiar Blog Notícia

Manter animais em condomínios se enquadra como um exercício do direito de propriedade assegurado pela legislação brasileira. No entanto, tal direito não é absoluto e deve ser conciliado com o respeito ao direito do outro, especialmente no que se refere ao sossego e à segurança dos demais moradores.

Se você procura um novo imóvel para alugar, a melhor dica que você pode seguir é conferir quais são as regras internas do condomínio. Pois, ainda que não seja proibido, é possível que o condomínio estabeleça muitas limitações.

Se você quer saber mais sobre esse assunto, continue a leitura e confira quais são seus direitos e os direitos do condomínio.

 

Aspectos legais

Código Civil

Os artigos 1277, 1278 e 1279 reconhecem que possuidor ou proprietário de um prédio tem direito de fazer cessar interferências que possam prejudicar a segurança e o sossego dos demais. Desse modo, a proibição ou limitação de possuir um animal em um condomínio pode se enquadrar aqui, bem a proibição partir do locador, desde que isso esteja prevista no contrato.

Já o artigo 936, determina que o dono ou detentor de um animal de estimação é responsável por ressarcir danos causados pelo pet, salvo em casos de força maior ou culpa da vítima.

 

Lei do Inquilinato

A Lei do Inquilinato n.º 8.245/91 não proíbe a presença de animais em imóveis alugados. Por outro lado, também não afirma uma permissão específica.

Com isso, locador pode proibir a presença de animais no contrato. Por isso, é necessário conferir esse tópico antes de fechar negócio. Além disso, o condomínio também pode ter suas próprias regras quanto à circulação de animais.

 

Legislação Estadual de São Paulo

  • Lei 17.477/2021, que obriga os responsáveis por condomínios residenciais ou comerciais no Estado de São Paulo a comunicarem às autoridades policiais qualquer indício de violência contra animais nas áreas comuns, ou particulares. 

 

Como conciliar direitos?

Condomínios

Em relação à convenção e o regimento interno do condomínio, é possível que a administração estabeleça regras sobre animais, como:

  • Porte e raça permitidos;

  • Circulação nas áreas comuns;

  • Cuidados e responsabilidades dos tutores.

Por outro lado, ressaltamos a importância do diálogo e da compreensão entre os moradores. Uma vez que isso pode estabelecer regras que beneficiem todos. Por exemplo:

  • Criação de áreas pet friendly;

  • Espaço para os animais se exercitarem e socializarem.

  • Demonstração de respeito aos direitos dos animais e de seus tutores.

 

Responsabilidades do tutor

é permitido proibir cachorros em apartamento

Imagem: Freepik

Já os tutores também têm responsabilidades, não apenas para garantir o bem-estar do seu animal, mas também para contribuir para a boa convivência de todos. Em um apartamento que aceitam cachorros, os hábitos do tutor devem contemplar, além do bem-estar animal, alimentação adequada e cuidados veterinários, prioridades como:

  • Higiene e controle de zoonoses;

  • Passeios regulares.

 

Prevenção de transtornos aos vizinhos

Além do bem-estar do animal, é necessário ter alguns cuidados para manter o bem-estar dos vizinhos também. Obviamente, não é possível proibir o cachorro de latir o tempo, no entanto, investir em um adestrador pode ajudar a evitar excesso de latidos.

Alguns cachorros choram e latem durante todo o período que ficam sozinhos, além de isso refletir o sofrimento do animal, também é um incômodo para os vizinhos. Já outros, latem diante de qualquer barulho, o que torna a convivência inviável considerando que em um condomínio há som de vozes e passos frequentemente. Em ambos os casos, um adestrador pode ajudar. Além disso, considere:

  • Uso de guia e coleira ao circular nas áreas comuns;

  • Recolhimento das fezes do animal;

  • Respeito à segurança dos demais moradores.

 

Busque um profissional especializado

Em caso de dúvidas sobre seus direitos e deveres como inquilino ou proprietário, consulte um advogado ou um corretor de imóveis para entender melhor sobre seus diretos. 

Fontes confiáveis de informação:

 

Priorize o diálogo e o consenso

Consideração entre os condôminos é essencial para um ambiente agradável e seguro, sempre priorizando o respeito mútuo. Além disso, é importante manter o diálogo e a comunicação aberta a fim de solucionar problemas de forma amigável.

Nesse sentido, listamos algumas dicas:

  • Comunicação aberta e transparente entre o tutor, o síndico e os demais moradores:

  • Esclarecimento de dúvidas.

  • Negociação de soluções para possíveis conflitos.

  • Busca por um ambiente condominial harmônico e inclusivo.

 

Manter animais em condomínios exige equilíbrio entre o direito à propriedade e o respeito ao direito do outro. A observação da legislação, o cumprimento das regras condominiais e a atitude responsável dos tutores são fundamentais para garantir uma convivência harmoniosa e sem conflitos. Lembre-se que o diálogo, a compreensão e a busca por soluções conjuntas são essenciais para um ambiente condominial que acolha animais e seus tutores com respeito e responsabilidade.

Para conhecer outros dos seus direitos e deveres como locatário, confira nossa editoria e saiba Tudo Sobre a Locação de Imóveis

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
O proprietário pode reformar o imóvel com o inquilino morando dentro?
Próximo Post >
Confira os melhores Advogados na Zona Norte