Mercado imobiliário
Atualizado em: 08.jul.2024
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Expansão da MBigucci no Mercado de Locação

Confira o bate-papo com diretor de locação, da MBigucci, Marcelo Bigucci

Logo Copiar Blog Notícia

Com mais de 40 anos no mercado, a MBigucci expandiu seus negócios e se tornou muito mais do que uma construtora tradicional. Hoje, a empresa se destaca como uma desenvolvedora versátil que aproveita todas as oportunidades de mercado. Um exemplo disso é a criação de um setor próprio de locação, em resposta à crescente demanda dos jovens por imóveis para alugar.

E para falar sobre os desafios da locação e de lançamentos da construtora, o nosso bate-papo de hoje será com o diretor de locação, Marcelo Bigucci.


O início 

Marcelo Bigucci começou a trabalhar aos 11 anos, quando seu pai, atual presidente e fundador da construtora MBigucci, já o colocou para aprendeu e ajudar na evolução dos negócios da empresa.

Então, o jovem Marcelo pegou o gosto pelo mercado da construção civil e se formou em Engenharia Civil. 


“Estagiei em outras consultoras na parte de obras, engenharia civil, mas depois quando eu retornei para a empresa aqui eu já voltei para a área do marketing e comercial”, conta Bigucci.


Quais são os critérios e estratégias usados para identificar oportunidades de novos empreendimentos para locação?


De acordo com o diretor de locação da MBigucci, os critérios e estaégias usadas para identificar oportunidades de novos empreendimentos para locação é o mercado. “O departamento de locação existe oficialmente há 20 anos. Na verdade, antes nós tínhamos algumas locações mais pontuais, mas não tínhamos um departamento de locação oficial aqui dentro. E nós começamos a perceber que começou a ter uma procura. de pessoas mais jovens que não queriam comprar.”


A mudança nas preferências e comportamentos das gerações Y e Z em relação à posse de imóveis, destacando a tendência crescente de optar por locação em vez de compra foi um dos critérios utilizados pela construtora em converter apartamentos remanescentes, inicialmente destinados à venda, em unidades para aluguel.



“Essa geração atual não tem essa gana por ter o seu patrimônio, enfim, eles são nômades, vamos falar assim. Eles querem viver aquele momento, não sabem o dia de amanhã e começou a ter uma procura maior pela parte de locação. E nós, no início, tínhamos alguns apartamentos na parte residencial, eu digo, tínhamos alguns apartamentos remanescentes que não tinham sido vendidos E aproveitamos a oportunidade e colocamos esses apartamentos para locação”, explica o diretor.


Com o sucesso dessa estratégia, a empresa passou a reservar apartamentos especificamente para locação desde o lançamento dos empreendimentos. Atualmente, a tendência evoluiu a ponto de a empresa dedicar edifícios inteiros exclusivamente para locação, como é o caso do Neo M. Bigucci em São Bernardo, com 200 apartamentos de um dormitório, todos destinados ao aluguel. Esta abordagem reflete uma adaptação às novas necessidades do mercado e um crescimento significativo no setor de locação.


Aproveite e Confira também as matérias no Blog

Como a construtora MBigucci se tornou Líder no mercado?
Qual é a responsabilidade socioambiental de uma construtora?
Um caso de sucesso: Milton Bigucci?



Medidas para tornar empreendimentos mais ecológicos


A responsabilidade socioambiental é um pilar fundamental para as construtoras modernas, que reconhecem o impacto significativo que suas operações podem ter no meio ambiente e na comunidade.


Ao adotar práticas sustentáveis, como o uso de materiais específicos, a redução de resíduos e a implementação de medidas de eficiência energética, as construtoras podem não apenas minimizar seu impacto ambiental, mas também promover um ambiente mais saudável e habitável para as gerações futuras.
“Em nossos empreendimentos, assumimos uma grande responsabilidade ambiental. Nossos canteiros de obra já começam com a implementação de iluminação natural. Utilizamos garrafas PET ao invés de luminárias, posicionando-as ao redor de todo o canteiro. Essa tecnologia específica permite que o ambiente seja iluminado sem consumir energia. Além disso, implementamos coleta seletiva de lixo em todos os nossos canteiros. Nos edifícios concluídos, utilizamos sistemas de descarga sustentável. Aderimos a todas as tendências de sustentabilidade, pois acreditamos que isso é essencial para o bem-estar do mundo atual”, declara Marcelo Bigucci.


Inovações Tecnológicas

As inovações tecnológicas também são um destaque na MBigucci. A construtora está atenta às tendências e se dedica a oferecer aos seus clientes o que há de melhor no mercado.

"Se eu disse que a tendência é entregar edifícios com reuso de água, então é isso que fazemos. Nós fornecemos fechaduras digitais e disponibilizamos carregadores elétricos para veículos. Além disso, em alguns de nossos empreendimentos, vamos oferecer energia fotovoltaica, proporcionando economia de energia para nossos clientes."


Quais são os principais pontos, fatores que as pessoas buscam na hora de alugar um imóvel?

Segundo o diretor de locação da MBigucco, as pessoas estão buscas dos 3P´S, Ponto, Preço e Produto. “Um dos nossos diferenciais é que já entregamos o apartamento mobiliado. Isso é muito bom, principalmente para aquele que vai morar sozinho ou para aquele que está vindo estudar ou está vindo do interior. Então a gente já entrega o produto, ele vem só com a malinha dele e já pode mudar. Mas independente disso, a localização, o preço, enfim, a qualidade do produto é fundamental também para essa escolha.”


Desafios e as dificuldades no Mercado Imobiliário


O período da pandemia foi um grande desafio para o diretor da MBigucci que precisou renociar mais de 90% dos contratos para não perder os clientes. “Mais de 90% de todos os nossos contratos nós tivemos que renegociar para não perder todos eles. Acho que todas as empresas fizeram isso também, nos diversos segmentos. E nós também pegou a gente em cheio. Então nós tivemos, obviamente, uma leva bem maior do que o normal de distratos, mas se não tivéssemos feito os acordos com todos eles, com certeza isso estaria respingando até agora. Eu acho que agora, enfim, com tudo isso já passado, novamente eu digo que essa tendência só tende a crescer porque essa geração de hoje não quer ter esse patrimônio, nem para a casa, nem para o automóvel, eles querem... Alugar, a hora que enjoar, vamos falar assim, eles vão para outro lugar”, declara o diretor.


O diretor da MBigucci está otimista e confidante para o futuro da locação. “Acho que para a parte de locação, essa tendência vai continuar crescendo. E na parte comercial e industrial, aí depende muito da economia do país, se tem dinheiro vindo de fora, se a economia está forte ou não com o governo. Você me continua trabalhando. Independente do governo, eu tenho que continuar trabalhando. Mas obviamente que isso influência bastante.”

 

 

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Férias em São Paulo
Próximo Post >
Férias na Zona Oeste - São Paulo

Localizar Notícias

Imagem Localizar Notícias do Blog