Notícias do Mercado Imobiliário

11/07/2016
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Quando pedir a portabilidade do crédito imobiliário?

Envie por E-mail
A conquista da casa própria é o desejo de muitos brasileiros, porém é comum às pessoas adquirirem imóveis através do financiamento imobiliário. Na maioria dos casos, costuma-se demorar anos para quitar o saldo. Então, neste meio tempo, outro banco pode estar com taxas de juros mais baixas.

Essas taxas de juros variam muito de um banco para outro e você pode mudar de instituição financeira para aproveitar a redução dos juros. E muitas vezes, principalmente, nos momentos difíceis, é preciso cortar os gastos e rever as contas, e neste caso, a portabilidade do financiamento pode ser uma boa saída. 

Portabilidade é a transferência da sua dívida bancária para outra instituição financeira. "O objetivo é dar à pessoa que fez um financiamento imobiliário a chance de reduzir sua dívida, procurando melhores taxas de juros e/ou redução das taxas de administração em outros bancos", explica Fabricio Sicchierolli Posocco, advogado especialista em direito imobiliário.

Porém, a portabilidade só será interessante se os novos juros forem menores do que as taxas pagas no atual financiamento imobiliário. Ao optar pela transferência da dívida bancária, o primeiro passo é fazer uma pesquisa das taxas praticadas pelas instituições financeiras e verificar se o banco escolhido aprova o seu cadastro. "O consumidor que fez o financiamento optar pela mudança, o novo banco deve quitar a dívida que o cliente tem com a outra instituição e assumir o crédito. Atualmente, toda a transação é realizada por meio eletrônico para uma maior segurança de todos", comenta o advogado da Posocco & Associados Advogados e Consultores. 

No entanto, ao fazer a portabilidade, é preciso estar ciente que vão existir novos custos, como por exemplo, registro no cartório. Mas a cobrança para fazer a portabilidade de financiamento imobiliário é proibida "Nenhum custo ou serviço adicional podem ser repassados aos clientes no caso de opção pela realização da portabilidade. Da mesma forma, o sistema de amortização (maneira como a dívida é parcelada), e o prazo do parcelamento existente não podem ser modificados", conta Pasocco. 

Vale lembrar, o banco que oferece a taxa de juros menor pode negar a portabilidade de crédito. E de acordo com o Código de Defesa do Consumidor, se isso acontecer, a instituição deve informar por escrito os motivos da recusa.

Portanto, ao decidir fazer a portabilidade do financiamento imobiliário é preciso colocar tudo na ponta do lápis e verificar se a nova oferta vai valer a pena, pois a grande vantagem da portabilidade é a redução dos custos e só vai compensar trocar de banco se no final você gastar menos. "É importante observar efetivamente se a portabilidade se faz vantajosa para com o cliente, pois é muito comum um banco oferecer uma taxa de juros menor, todavia apresentar uma lista de custos extras, como por exemplo, os gastos com cartório, ou tarifas de confecção de cadastro. Assim, não é suficiente que o cliente olhe apenas a taxa de juros e a taxa de administração que o novo banco oferece, mas deverá observar as planilhas onde está representado o Custo Efetivo Total (CET) da operação, a fim de que possa observar todos os dados e decidir se existe ou não vantagem nessa migração", completa o advogado.

Todas Notícias
24/03/2017 - Decoração - Leve o Efeito Camurça nas paredes da sua casa
Suvinil preparou um passo a passo para inovar o visual
22/03/2017 - Especial IR - É permitido declarar o valor atualizado?
Especialistas explicam quais gastos podem ser incorporados
21/03/2017 - SP Imóvel apoia evento de investimentos imobiliários nos EUA
Investir USA Expo será realizado nos dias 7 e 8 de abril
20/03/2017 - Decoração - Deixe sua casa no clima do Outono
Aposte nos tons de laranja, marrom e azul marinho
17/03/2017 - Especial Imposto de Renda: principais termos
Conheça os significados das expressões mais usadas no IR
16/03/2017 - Secovi prevê retomada do mercado imobiliário
Sindicato da Habitação estima crescimento de 5% e 10%
15/03/2017 - Quais as vantagens do seguro fiança?
Modalidade de garantia proporciona segurança e agilidade
13/03/2017 - Especial Imposto de Renda - Quem precisa fazer a declaração?
Governo espera receber 28,3 milhões de declarações
07/03/2017 - As mulheres e o poder da compra do Imóvel
90% das decisões de compra são feitas por elas
03/03/2017 - Especial Imposto de Renda: novidades na declaração de 2017
Preenchimento e entrega em um único programa
01/03/2017 - Zelador: quais as responsabilidades?
Especialista explica as principais atribuições da profissão
22/02/2017 - João Doria conversa com empresários do ramo imobiliário
Programas de habitação estão entre as metas do Prefeito
15/02/2017 - Planejamento é o segredo para compra da casa própria
Consultora Financeira dá dicas para realizar o sonho
13/02/2017 - Quem deve pagar o IPTU: proprietário ou inquilino?
Dever é do locador, mas lei permite locatário pagar imposto
09/02/2017 - Contratos de aluguel residencial crescem 22,41%
Locação de apartamentos são preferências dos paulistanos
08/02/2017 - Apartamentos são os mais vendidos
Dezembro registou comercialização de 61,54% das unidades
06/02/2017 - Minha Casa Minha Vida atinge famílias com renda até R$ 9 mil
Governo anuncia ampliação do programa
06/02/2017 - Dicas para estimular as crianças com decoração
Suvinil, marca de tintas, preparou sugestões para inspirar
02/02/2017 - Venda de Imóveis usados fecha 2016 com alta de 74%
Presidente do Creci ressalta a importância do resultado

Lançamentos

Parque das Nações
Santo André
2 Dorms
Varanda e Vaga
Jardim Jamaica
Santo André
2 e 3 Dorms
Terraço e Vaga
Itaquera
São Paulo
2 Suítes
Em 5 Tipos de Plantas
Saúde
São Paulo
2 Dormitórios
Apartamento 46m²
Ipiranga
São Paulo
3 e 4 Dorms
Lazer Completo
Vila Mascote
São Paulo
2 e 3 Dorms
1 Suíte e Vaga

BAIXE APLICATIVOS

CONECTE-SE