Financiamento
20.jul.2021
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Vale a pena financiar imóvel com juros da poupança?

Veja simulações e compare qual é a melhor taxa

Imagem Vale a pena financiar imóvel com juros da poupança?
Logo Copiar Blog Notícia


Mesmo com aumento da Selic para 4,25% ainda continua interessante financiar um imóvel através da linha de crédito corrigida pela poupança?

A Selic é a taxa básica de juros da economia. Essa taxa é o principal instrumento de política monetária utilizada pelo Banco Central (BC) para controlar a inflação. Ela influencia todas as taxas de juros do país, como as taxas de juros dos empréstimos, dos financiamentos e das aplicações financeiras.

E como funciona na prática?

Quando a Selic sobe os juros cobrados nos financiamentos imobiliários, empréstimos e cartões de crédito ficam mais altos.  Isso desestimula o consumo e favorece a queda da inflação.

Já com a queda da Selic, pegar dinheiro emprestado fica mais barato, já que os juros cobrados nessas operações ficam menores. E com isso estimula o consumo e faz a economia do país girar.

O financiamento imobiliário com Correção pelo rendimento da Poupança é mais uma linha de crédito que a Caixa, Itaú e Bradesco oferecem para o financiamento Imobiliário. Essa linha acompanha a Selic, ou seja, nessa modalidade os juros são compostos por uma parte fixa, mais uma parte variável, atrelada com o rendimento da poupança.

A Selic chegou ao seu menor patamar histórico, quando atingiu 2%, e tornou o crédito imobiliário mais acessível e com ótimas condições. Hoje, a Selic está 4,25%, ou seja, o seu rendimento é de 2,975% ao ano. Mesmo assim, a taxa continua ainda muito atraente para o comprador, principalmente, se comparada aos 14,25% aplicados no Brasil em 2017.

E para ajudá-los a entender melhor se vale a pena financiar imóvel com correção da Poupança, o Portal SP Imóvel realizou algumas simulações de financiamento usando a TR, IPCA e a Poupança, nos Sistemas de Amortização SAC.

A simulação do financiamento imobiliário foi realizada nos sites da Caixa Econômica Federal, Banco Itaú e Bradesco, pois são os únicos que até o momento, permitem realizar a simulação do crédito com a correção pela poupança.

A simulação foi feita com dados de uma pessoa com mais de 40 anos, financiando um imóvel USADO no valor total de R$ 400.000,00, dando de entrada R$ 80.000 e o restante R$ 320.000,00 será financiado no prazo de 360 meses (30 anos) com Sistema de Amortização SAC. 

 

Compra de Imóvel Usado em São Paulo de R$ 400 mil
Entrada de R$ 80 mil (20%)
Financiado por 360 meses (30 anos)
Sistema de Amortização: SAC
Correção anual pela TR (Tabela Referencial)
Bancos Taxa de
Juros Efetiva
1ª  Prestação Última
Prestação
Total do Financ.
Bradesco - TR 6,90% a.a R$ 2.821,27 R$ 918,44 R$ 719.035,41
Bradesco Poupança+ 6,93% a.a. R$ 2.828,80 R$ 918,46 R$ 720.393,57
Itaú - TR 6,90% a.a R$ 2.842,80 R$ 918,84 R$ 738.809,98
Itaú
(Juros Poupança + Taxa Fixa)
6.93% a.a R$ 2.849,08 R$ 918,86 R$ 739.942,05
Caixa - TR
+ Taxa de Juros
7,80% a.a R$ 3.079,75 R$ 919,47 R$ 682.650,94
Caixa - Poupança 6,92% a.a. R$ 2.861,13 R$ 918,95 R$ 643.191,27
Caixa - IPCA
+ Taxa de Juros
4,75% a.a R$ 2.310,49 R$ 917,32 R$ 543.800,89
Caixa - Taxa
de Juros Fixa
9,50% a.a R$ 3.499,88 R$ 920,63 R$ 758.484,97
Simulações realizadas em 15/07/2021  

 


Observação: Na simulação acima, o total é apenas a soma das prestações, sem o valor do seguro e da taxa de administração.

 
A modalidade com a correção utilizando o Ìndice da Poupança é uma ótima opção dentro dos pacotes de crédito oferecidos, mas com risco da Selic subir, automaticamente as parcelas também vão subir. O rendimento da caderneta de Poupança, hoje, está em 2,975% ao ano. Enquanto o rendimento for igual ou menor a 8,5% ao ano a caderneta vai render 70% da Selic + a TR.


Quando a Selic chegar ultrapassar 8,5% ao ano, a poupança vai ficar fixa em 6,17%, tendo como componente variável a taxa de juros dessa TR.


No futuro, a Selic pode chegar a 10,16% de juros ao ano (valor fixo de 3,99% + variável de 6,17%). Mas, para chegar nesse limite, a Selic teria que estar em 9,25% ao ano.


Vamos imaginar que a Selic pode subir mais um pouco e chegar a 5% (como estão prevendo os economistas), e o seu rendimento será de 3,5%, porém mesmo assim, o financiamento com a correção pela poupança pode ser a melhor opção para aqueles que possuem uma reserva. Pois nas piores das hipóteses e aconteça algo com a nossa economia, o mutuário ainda poderá pegar sua “reserva financeira” e usar para quitar o crédito imobiliário.


Portanto, mesmo com a previsão do Copom da Selic chegar em 5% ainda esse ano, ainda assim vale a pena financiar imóvel com correção da poupança, pois não haverá mudanças significativas no valor do financiamento.  


Para cada tipo de público, um índice de correção diferente. Contudo, cada comprador precisar estudar o seu orçamento financeiro analisar a vantagens de cada linha e avaliar as condições e os riscos que vão querer correr a curto, médio e longo prazo. Se a ideia for amortizar esse financiamento em um curto período, talvez, o interessante seria arriscar nas novas modalidades, IPCA ou Poupança, porém, se a ideia é de longo prazo, nos 30 anos, a TR é a recomendada, mesmo que neste cenário pareça mais cara, porém o risco será menor com as taxas iguais durante aos 360 meses. 

 

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Conheça os melhores parques de Mauá
Próximo Post >
As melhores padarias da Zona Oeste