Curiosidades
10.ago.2017
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Quais são os deveres do Locatário?

Inquilino também deve conhecer os seus direitos

Imagem Quais são os deveres do Locatário?
Logo Copiar Blog Notícia
Quais são os deveres do Locatário?

Alugar um imóvel exige cuidado e atenção para evitar um mau negócio. O inquilino deverá seguir algumas regras, entre elas, pagar o aluguel em dia, cuidar do imóvel como se fosse seu, reparar danos provocados e devolver nas mesmas condições em que encontrou. Além de arcar com contas de águas, luz, gás e condomínio.

Por isso, o inquilino deve conhecer os seus deveres e direitos e evitar futuros transtornos. É muito importante também ler todos os itens do contrato antes assinar.

E se você vai alugar um imóvel e não conhece os seus deveres e direitos, a Lei do Inquilinato, nº 8.245, de 18 de outubro de 1991, estabelece no artigo 23, que o locatário é obrigado a:

I. pagar pontualmente o aluguel e os encargos da locação, legal ou contratualmente exigíveis, no prazo estipulado ou, em sua falta, até o sexto dia útil do mês seguinte ao vencido, no imóvel locado, quando outro local não tiver sido indicado no contrato;

II. servir-se do imóvel para o uso convencionado ou presumido, compatível com a natureza deste e com o fim a que se destina, devendo tratá-lo com o mesmo cuidado como se fosse seu;

III. restituir o imóvel, finda a locação, no estado em que o recebeu, salvo as deteriorações decorrentes do seu uso normal;

IV. levar imediatamente ao conhecimento do locador o surgimento de qualquer dano ou defeito cuja reparação a este incumba, bem como as eventuais turbações de terceiros;

V. realizar a imediata reparação dos danos verificados no imóvel, ou nas suas instalações, provocadas por si, seus dependentes, familiares, visitantes ou prepostos;

VI. não modificar a forma interna ou externa do imóvel sem o consentimento prévio e por escrito do locador;

VII. entregar imediatamente ao locador os documentos de cobrança de tributos e encargos condominiais, bem como qualquer intimação, multa ou exigência de autoridade pública, ainda que dirigida a ele, locatário;

VIII. pagar as despesas de telefone e de consumo de força, luz e gás, água e esgoto;

IX. permitir a vistoria do imóvel pelo locador ou por seu mandatário, mediante combinação prévia de dia e hora, bem como admitir que seja o mesmo visitado e examinado por terceiros, na hipótese prevista no art. 27;

X. cumprir integralmente a convenção de condomínio e os regulamentos internos;

XI. pagar o prêmio do seguro de fiança;

XII. pagar as despesas ordinárias de condomínio.

De acordo com a Fundação Procon de São Paulo, o inquilino poderá deixar o imóvel antes do término do prazo estipulado em contrato, mas terá que pagar a multa proporcional estipulada em contrato. Entretanto, se a se a locação estiver vinculada com a atividade de trabalho e ocorrer transferência de emprego para outra localidade, feita pelo empregador do locatário, este estará isento do pagamento da multa, devendo o locador ser notificado com prazo de 30 dias de antecedência.

No caso do contrato por tempo indeterminado, o inquilino poderá desocupar o imóvel avisando o proprietário com 30 dias de antecedência. Este aviso deverá ser feito por escrito, em duas vias, sendo a sua protocolada pelo proprietário.

De acordo com a Lei do Inquilinato, artigo 27, no caso de venda do imóvel, o locatário tem a preferência para adquirir o imóvel alugado, em igualdade de condições com terceiros, devendo o locador dar - lhe conhecimento do negócio mediante notificação judicial, extrajudicial ou outro meio de ciência inequívoca.

Fonte: https://www.procon.sp.gov.br

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Conheça a diferença entre porcelanato, laminado e vinílico
Próximo Post >
A chave para compra da casa própria é o planejamento