Financiamento
27.jul.2021
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Pode financiar dois imóveis ao mesmo tempo?

É possível ter dois financiamentos imobiliários ativos no mesmo nome.

Imagem Pode financiar dois imóveis ao mesmo tempo?
Logo Copiar Blog Notícia

O financiamento imobiliário é a alternativa econômica mais utilizada pelos brasileiros na compra da casa própria. Mas é justamente neste momento, que as pessoas se sentem perdida com tanta informação e muitas vezes não sabem nem por onde começar ou acabam desistindo de comprar o imóvel achando que é impossível.

E são diversas dúvidas que surgem na hora de financiar um imóvel. E não é só na compra do primeiro imóvel, para aquisição do segundo, ainda gera dúvidas e incertezas.

E muita gente se questiona se é possível ter dois financiamentos imobiliários ativos? Ou seja, é possível financiar dois imóveis ao mesmo tempo?

 

É possível sim. Você pode ter dois financiamentos ativos. “Obviamente depende da modalidade que enquadra o seu financiamento imobiliário. O Banco vai analisar o comprometimento da renda. E somando as duas parcelas tem que dar 30% de comprometimento da renda”, explica Marcio Palladino, fundador do BuscaCredi ®.

Vale lembrar que a parcela de um financiamento imobiliário não pode comprometer mais que 30% da sua renda mensal, portanto, com o segundo financiamento o banco vai avaliar a sua capacidade de arcar com todas as despejas, portanto, a soma das duas parcelas não pode ultrapassar mais que 30% do comprometimento da renda mensal.

 E que mesmo já tendo um financiamento ativo, o comprador terá que passar pelo processo novamente, ou seja, o banco vai analisar o seu histórico de pagamentos, seu score, comprovação de renda, análise de documentos. Pois, a instituição que vai disponibilizar o “crédito” precisa ter segurança que o cliente terá capacidade de arcar com as despesas, pagar as prestações e apresentar um risco zero de inadimplência. Saiba mais sobre a Falta de Pagamento no Financiamento Imobiliário.

Mas pode usar o FGTS para financiar o segundo imóvel?

Se você já tiver um financiamento ativo pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH), não é permitido utilizar o recurso do FGTS nesta segunda operação, pois de acordo com a Caixa Econômica Federal, para usar o Fundo de Garantia na compra do imóvel é preciso seguir algumas condições:

• Não pode ter financiamento ativo no Sistema Financeiro de Habitação (SFH), em qualquer parte do País.

• Não ser proprietário de imóvel residencial no município onde pretende comprar o novo. Por exemplo, se você já possui um imóvel em São Paulo, não poderá ser usar o FGTS para comprar outro na capital paulista.

 • Trabalhar ou morar no município em que fica o imóvel que pretende comprar usando o FGTS

• Ter no mínimo três anos de carteira assinada sob o regime do FGTS pode ser somando-se os períodos trabalhados, consecutivos ou não, na mesma ou em empresas diferentes. Por exemplo, pode ser um ano trabalhado em 2015 e outros dois em 2017.

 • O valor de avaliação do imóvel deve ser de até R$ 1.500.000,00 para todos os estados brasileiros.

 • O Imóvel precisa ser residencial urbano;

 • O Imóvel precisa destinar-se à moradia do titular.

 • É preciso ter 03 anos a partir da data do efetivo registro na matrícula do imóvel, por exemplo, se imóvel adquirido foi registrado na matricula em 30.01.2015, somente poderá ocorrer nova utilização a partir de 30.01.2018

Veja mais: Como usar o FGTS no Financiamento Imobiliário

 

Como funciona o financiamento do segundo imóvel?

Vai funcionar na mesma forma que o primeiro, ou seja, será preciso passar por todo processo novamente, análise de crédito, análise do score e comprovação de renda.

E para comprovar renda, será necessário entregar uma série de documentação: Veja aqui quais são - CLIQUE AQUI


Quem é proprietário de um imóvel quitado pode financiar outro imóvel?

Pode sim. Mas como já mencionamos neste texto. Mesmo que o proprietário já tenha um imóvel quitado se deseja comprar outro e sua forma de pagamento seja via financiamento imobiliário, será preciso, passar pela análise de crédito novamente e também não poderá usar o FGTS, pois para usar esse recurso não pode ser proprietário de um imóvel onde trabalha ou mora (como mencionamos nos parágrafos acima).

Veja mais: Como Quitar o Financiamento Imobiliário
 

Cada instituição financeira possui a sua política e cada caso é analisado individualmente. Pois serão levados em consideração diversos fatores: análise de crédito, score do cliente, histórico de pagamento, relacionamento com o banco, linha de crédito escolhida, prazo, valor de entrada, taxa de juros, entre outros. 

E na hora de escolher o banco ideal para financiar a casa própria é preciso estudar todas as condições. É muito importante ficar atento com o valor das taxas de juros, pois são determinantes para indicar o custo do financiamento.

Uma taxa de juros mais alta será o suficiente para aumentar o valor da prestação e consequentemente o montante final que você terá de pagar. O nível de relacionamento do cliente com o banco interferirá na cota e taxa de juros da contratação do crédito imobiliário. 
 
Por isso, é muito importante realizar simulações do financiamento imobiliário nos sites dos principais bancos, assim é possível ver quais instituições oferecem as melhores taxas do crédito imobiliário de acordo com o seu perfil. Nessas simulações é possível ter uma previsão das taxas de juros, seguros, amortização e dos valores das parcelas mensalmente. Leia em nosso Blog: Qual é o melhor banco para Financiamento Imobiliário? 


Atualmente, as instituições financeiras disponibilizam diversas linhas de crédito com taxas de juros e condições de pagamentos diferenciados. Portanto, veja qual é o melhor índice que se enquadra nas suas condições financeiras. Confira em nosso Blog: Qual é o melhor índice no financiamento imobiliário: TR, Poupança ou IPCA? 


Aproveite as dicas e conquiste o imóvel que tanto sonha, pois o mercado imobiliário apresenta oportunidades atrativas para quem deseja comprar a casa própria. 

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Qual o valor do Aluguel das Casas na Pompéia?
Próximo Post >
Conheça os melhores parques de São Bernardo do Campo