Financiamento
Atualizado em: 15.jun.2021
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Saiba o que acontece com falta de pagamento do financiamento

Imóvel pode ser leiloado na falta de pagamento

Imagem Saiba o que acontece com falta de pagamento do financiamento
Logo Copiar Blog Notícia


Todos nós sabemos que a compra da casa própria é o maior investimento que se faz ao longo da vida. Muitos levam anos para pagar pelo imóvel, pois um financiamento imobiliário que compromete boa parte da renda mensal da família leva em média de 30 a 35 anos para quitar o saldo.

E neste período, muitas coisas podem acontecer. E se algum imprevisto acorrer e não for efetuado o pagamento da parcela do financiamento imobiliário o que pode acontecer com o seu imóvel?

Segundo o advogado especializado em Direito Imobiliário, Dr. Renato Savy, a partir da terceira prestação em aberto o imóvel pode ser retomado e inicia-se o processo de execução da dívida. "A melhor solução seria vender o imóvel e liquidar a dívida, dependendo do tempo de atraso e da situação do contrato é possível pagar uma prestação e incorporar as demais ao saldo devedor, mas nesta solução o valor da prestação aumenta, pois o saldo devedor vai aumentar."

De acordo com o site da Caixa Econômica, se o cliente atrasar o pagamento da prestação do financiamento imobiliário será gerado multa e juros referentes aos dias de atraso e permite o banco incluir as informações vinculadas ao seu contrato em cadastros restritivos de crédito como SERASA e outros. E caso o cliente não pague as parcelas em atraso, o banco pode leiloar o imóvel.

Já o Bradesco coloca à disposição de seus clientes a possibilidade de prorrogação das prestações por até 120 dias (quatro meses), e, nesse caso, o cliente pode fazer a prorrogação pelo site ou procurar sua agência. Para períodos maiores que 120 dias, ele deve procurar a agência para estudar qual seria a melhor alternativa a ser proposta/analisada. Vale lembrar que em ambos os casos serão adicionados no novo saldo devedor os juros do financiamento que tiveram os pagamentos postergados. 

O educador financeiro e fundador da Gestão Financeira Criativa (GFC), Victor Lavagnini, ressalta a importância do planejamento financeiro. "Na hora de financiar um imóvel, o primeiro e mais importante passo é se planejar para isso. Muitas vezes há uma falsa ilusão com o valor da parcela, ela pode parecer ter um valor pequeno, porém, é importante ver o prazo do financiamento e multiplicar esses dois valores para chegar ao valor total tomado emprestado, pois ele acaba sendo bem maior do que o valor do imóvel propriamente dito. Isso acontece pelo impacto dos juros, qualquer linha de crédito. Portanto, antes de tomar qualquer decisão, é importante por na ponta do lápis o custo de cada alternativa dessas e, no caso de um financiamento, prepara-se desde já para pagamento das parcelas mensais por um longo prazo."

Todo cuidado é pouco no financiamento imobiliário. "E se você não está conseguindo pagar a prestação procure imediatamente o seu banco e veja se é possível fazer uma renegociação da sua dívida. Busque com a instituição uma solução", orienta o advogado.

Na hora de escolher o banco ideal para financiar a casa própria, é preciso estudar todas as condições. É muito importante ficar atento com o valor das taxas de juros, pois são determinantes para indicar o custo do financiamento.


Uma taxa de juros mais alta será o suficiente para aumentar o valor da prestação e consequentemente o montante final que você terá de pagar. O nível de relacionamento do cliente com o banco interferirá na cota e taxa de juros da contratação do crédito imobiliário. Ou seja, é importante consultar mais de uma instituição bancária e avaliar as melhores alternativas de financiamento. Veja em nosso Blog: Qual é o melhor banco para Financiamento Imobiliário?


Por isso, é muito importante realizar simulações do financiamento imobiliário nos sites dos principais bancos, assim é possível ver quais instituições oferecem as melhores taxas do crédito imobiliário de acordo com o seu perfil. Nessas simulações é possível ter uma previsão das taxas de juros, seguros, amortização e dos valores das parcelas mensalmente. Leia em nosso Blog: Qual é a melhor taxa para o financiamento imobiliário?


Atualmente, as instituições financeiras disponibilizam diversas linhas de crédito com taxas de juros e condições de pagamentos diferenciados. Portanto, veja qual é o melhor índice que se enquadra nas suas condições financeiras. Confira em nosso Blog: Qual é o melhor índice no financiamento imobiliário: TR, Poupança ou IPCA?

 

 

Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
"Lei do Portão" é regulamentada em São Paulo
Próximo Post >
Dicas para uma galeria de fotos impecável