Financiamento
Atualizado em: 22.nov.2021
Tamanho da Fonte: A- | A | A+

Qual é o prazo para perder o imóvel quando não paga a parcela do financiamento?

Veja o prazo de prestações atrasadas que banco pode leiloar o imóvel

Imagem Qual é o prazo para perder o imóvel quando não paga a parcela do financiamento?
Logo Copiar Blog Notícia

O financiamento imobiliário é um nos meios mais utilizados para a aquisição da casa própria. E esse comprador vai pagar o seu financiamento imobiliário por meio de parcelas mensais por cerca de 30 a 35 anos. 

Porém, mesmo com todo o planejamento financeiro que uma pessoa faz na hora de contratar o crédito, no decorrer dos anos, principalmente em época de crise é preciso fazer e refazer as contas para caber no orçamento familiar cada vez mais apertado, já que 30% da renda mensal da família são dedicados para pagar as parcelas do financiamento imobiliário.

Diante deste cenário, atrasar as parcelas do financiamento poder ser um problema, pois o banco poderá leiloar o imóvel.

Mas quanto tempo leva para perder o imóvel quando não paga a parcela do financiamento?

De acordo com a legislação, depois de três parcelas em atraso no financiamento imobiliário, a instituição financeira poderá tomar o imóvel.

O máximo de atraso que pode acontecer representa o não pagamento de três parcelas. A partir disso, a pessoa deve receber uma notificação extrajudicial para que quite toda a dívida ou faça uma negociação com o seu banco em até 15 dias. Depois disso, caso nenhuma atitude seja tomada para solucionar a situação, o banco tem o direito de ser o dono da propriedade, podendo leiloá-la para quitar a dívida”, explica Bruno Gama, CEO da CrediHome.


Ou seja, precisou atrasar as parcelas do financiamento imobiliário? Procure o banco que aprovou o seu crédito para tentar negociar a sua dívida o quanto antes!

De acordo com o site da Caixa Econômica— instituição que detém a maior parte dos financiamentos no país —, se o cliente atrasar o pagamento da prestação do financiamento imobiliário será gerado multa e juros referentes aos dias de atraso e permite o banco incluir as informações vinculadas ao seu contrato em cadastros restritivos de crédito como SERASA e outros. E caso o cliente não pague as parcelas em atraso, o banco pode leiloar o imóvel.

Já o Bradesco coloca à disposição de seus clientes a possibilidade de prorrogação das prestações por até 120 dias (quatro meses), e, nesse caso, o cliente pode fazer a prorrogação pelo site ou procurar sua agência. Para períodos maiores que 120 dias, ele deve procurar a agência para estudar qual seria a melhor alternativa a ser proposta/analisada. Vale lembrar que em ambos os casos serão adicionados no novo saldo devedor os juros do financiamento que tiveram os pagamentos postergados. 

Entre as opções para renegociar a dívida, alguns bancos, permitem os clientes a congelar as parcelas do financiamento ou o pagamento parcial da prestação. A Caixa, por exemplo, é um deles.

É possível solicitar a redução temporária de 50% das prestações do financiamento imobiliário por três meses, 75% do valor das parcelas do financiamento imobiliário por seis meses, mediante comprovação da perda de renda e avaliação da Caixa. 

Além do congelamento, o banco permite PAUSA no Pagamento das Prestações do Financiamento Imobiliário de até seis meses, desde que atenda aos critérios estabelecidos pelo banco, entre eles: estar com as parcelas em dia, ter ao menos 24 prestações pagas, valor da dívida não pode ser maior que 80% do valor do imóvel.

Os valores não pagos do pagamento parcial e da pausa serão incorporados ao saldo devedor do contrato e diluídos no prazo remanescente e o contrato não fica isento da incidência de juros, seguros e taxas, que serão acrescidos ao saldo devedor.

No Banco Itaú é possível “pular” até duas parcelas do financiamento a cada 12 meses. Chamado como Pula Parcela, esse serviço é novo no banco e está disponível para aqueles que já possuem financiamento ativo e com as prestações em dia. O valor das parcelas postergadas, além dos juros e encargos, será diluído nas demais.

Outro banco que também permite escolher um mês para pular o pagamento da parcela do financiamento imobiliário é o Banco do Brasil. Nele os clientes podem escolher um mês por ano sem cobrança da parcela, que será diluída ao longo do cronograma da operação.

A aquisição de um imóvel é algo que precisa ser analisada com cautela, pois existe uma série de detalhes a ser estudada. Por isso, é muito importante realizar simulações do financiamento imobiliário nos sites dos principais bancos, assim é possível ver quais instituições oferecem as melhores taxas do crédito imobiliário de acordo com o seu perfil. Nessas simulações é possível ter uma previsão das taxas de juros, seguros, amortização e dos valores das parcelas mensalmente. 

Uma taxa de juros mais alta será o suficiente para aumentar o valor da prestação e consequentemente o montante final que você terá de pagar. O nível de relacionamento do cliente com o banco interferirá na cota e taxa de juros da contratação do crédito imobiliário. Ou seja, é importante consultar mais de uma instituição bancária e avaliar as melhores alternativas de financiamento. Veja em nosso Blog: Qual é o melhor banco para Financiamento Imobiliário?


Atualmente, as instituições financeiras disponibilizam diversas linhas de crédito com taxas de juros e condições de pagamentos diferenciados. Portanto, veja qual é o melhor índice que se enquadra nas suas condições financeiras. Confira em nosso Blog: Qual é o melhor índice no financiamento imobiliário: TR, Poupança ou IPCA?

 

Caso queira conhecer mais sobre os programas de Financiamento Imobiliário de cada instituição bancária, aconselhamos ler nossos artigos:
 
Fonte:
SP Imóvel
O Portal de Imóvel em São Paulo de São Paulo
www.spimovel.com.br/
Equipe de Jornalismo
Grupo de Portais Imobiliários
SP Imóvel
< Post Anterior
Os melhores lugares para praticar Yoga na Penha, Zona Leste - SP
Próximo Post >
Conheça os Grupos de bike do Tatuapé, na Zona Leste de São Paulo